top of page
  • Lucas Pereira

Conto budista que ensina superar a raiva

Atualizado: 4 de jun. de 2023


lucas pereira escritor conto budista monge
Conto budista que nos ensina superar a raiva - Lucas Pereira escritor

Certa vez um monge decidiu meditar sozinho, longe de seu mosteiro, ele tomou um barco e foi até ao meio do lago, fechou seus olhos e começou a meditar.


Depois de uma hora em silêncio imperturbável, ele de repente sentiu um golpe de outro barco batendo no dele, com os olhos ainda fechados, ele sentiu a raiva crescer descontroladamente e quando abriu os olhos, já pronto para gritar com o barqueiro que ousou atrapalhar a sua meditação. Surpreendeu-se ao perceber que era apenas um barco vazio, não amarrado, que flutuava no meio do lago.


Naquele momento, o monge alcançou a autorrealização e entendeu que a raiva estava apenas dentro dele; ele simplesmente precisou de uma batida de um objeto externo para provocá-la.

Depois disso, sempre que encontrava alguém que o irritava ou provocava sua raiva, ele lembrava; a outra pessoa não passa de um barco vazio. A raiva está dentro de mim.


Controlar nossas ações negativas é algo extremamente difícil, ainda mais, quando descobrimos que a nossa mente é causa primordial deste processo. Há outro conto que também ajuda a elucidar este tema.


Certa vez, um monge estava caminhando com sua xícara de chá, de repente seu mestre o empurrou fazendo com que seu chá derramasse por todo o lado.

- Por que tu derramaste o chá? – Indagou o mestre.

- Porque você me empurrou! – replicou o monge, furioso.

- Resposta errada! Derramaste o chá porque tu tinhas apenas chá na xícara, Se tu tivesse café, Tu terias derramado café.


A estranha atitude do mestre consistia em ensinar ao seu discípulo, que quando a vida lhe sacode o que temos dentro de nós, irá derramar.


Às vezes, até podemos fingir que a nossa xícara está cheia de virtudes, mas quando a vida nos empurra, derramamos o que na verdade existe em nosso interior.


Sempre a verdade surgirá com a luz. Então, devemos diariamente nos perguntar. O que há na minha xícara?


Quando a vida ficar difícil, o que eu vou derramar? Alegria, agradecimento, paz, bondade, humildade? Ou bronca, amargura, palavras ou reações duras?


A escolha está em nossas mãos! Podemos começar agora mesmo a encher nossas xícaras com gratidão, perdão, alegria, palavras positivas e amáveis, generosidade e amor para os outros. O que estiver na nossa xícara, seremos responsáveis. E olha que a vida sacode.


Para concluir, citarei aqui o grande mestre, Chagdud Tulku Rinpoche, que nos deixou este precioso ensinamento.


"Muitas vezes pensamos que a única maneira de criar felicidade é tentar controlar as circunstancias exteriores das nossas vidas, tentar corrigir o que parece errado ou livrar-se de tudo o que nos incomoda. Mas o verdadeiro problema reside na nossa reação a essas circunstâncias. O que temos que mudar é a mente e a forma como nos relacionamos com a realidade."


Que tal concorrer a livros grátis?

Aproveite esta oportunidade! "acesse aqui " e participe de sorteios semestrais de livros e brindes exclusivos desta página.


Conheça o escritor Lucas Pereira (Padma Dondrub) um praticante budista que compartilha através de seus livros toda experiência e conhecimento adquirido ao longo de 15 anos de estudos e meditação. Acesse aqui seus " Livros" .



1.675 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
May 07, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

Adorei a reflexão, parabéns!!

Like

Guest
May 07, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

Gostei

Like
bottom of page